Transição

terça-feira, 22 de maio de 2018
1.

Tu, despejo
Em vão convida-me à assistir a própria glória
Quando me viste cear com o inimigo?

(Desassossegada me prendera à frente
Rasguei o ventre,
desabrochei tórrido e rosado)

Tu, desgosto
Tornaste eu-broto álgido e pálido.

-
Transição > Saudação > Transcendência (A hora da redenção) > O começo da perenidade se parece finitude 

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
INÍCIO | PRA TI SOU ELI | CUBO URBANO? | EU, VITIMISMO | ARQUITETURA | POESIAS | CONTATO


Desenvolvido por Michelly Melo
Ilustração por Gabriela Sakata
CUBO URBANO 2014 - 2018