Mostrando postagens com marcador sustentabilidade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador sustentabilidade. Mostrar todas as postagens

Aquilo que é nocivo, não é meu amigo!

quinta-feira, 30 de agosto de 2018 1 Comentário
reprodução instagram

As minhas tias paternas não compram produtos em brechós e tentam me converter às ideias. O motivo é simples: "Vêm com más energias!".
Ofensivo.

Hoje, li algo que me incomodou: "Não compre filtros na rua de qualquer pessoa (sic), alguns foram feitos por presidiários e não contém boas energias!". Fala-se de filtro dos sonhos, mas vamos falar das coisas, com amplitude.

Alguém tão próximo de mim, com sangue pulsante da minha avó materna, esteve em reclusão por anos, cumprindo pena por posse de entorpecentes com intenção de tráfico e distribuição. Ele disse que era para o próprio consumo - e eu acredito, sabemos quem é que é o alvo da PM.
Não sei ao certo se, nas visitas, entre idas e vindas da tua mãe, ela trouxe um novelo de lã que sobrara de um dos teus trabalhos. Minhã mãe fez uma blusa macia, que isola o frio do lado de fora do meu peito - e mantém em temperatura natural meu coração aquariano.

Passaram os anos, sigo/seguimos sem consequências má enérgicas. E não que em momento algum, esperei essa tal energia inimiga chegar. Mas ela não veio.

Os artigos produzido das atividades oriundas da detenção, são frutos da promoção  - ou tentativa de - da reinserção social por meio socioeducativo. Como pode advir do mal, o fruto gerado em nome do bem?
É bom que tomemos conhecimento de uma absolvição com nome de "redenção", o que não se aplica para todos - pois depende tão somente de cada um - mas, porque não considerá-la no pré julgamento?
O julgo humano não é suave.

Quanto aos brechós: quem sofrerá, ou deixará de ser ajudado, com a minha rejeição em apoiar o terceiro setor?
O terceiro setor é a ação afirmativa aos necessitados, que compensa o descaso do Estado; a politica publica de iniciativa privada. O quão difícil às organizações assistenciais e entidades filantrópicas, é "empreender" em prol social? Não devemos compactuar com os incentivos?

Mas é obvio que a recusa justificada se trata de espiritualidade. Quanto ao que você considera frutos podres: qual é o milagre que teu Santo não possa fazer? Qual a vez que teu Santo renunciou a tua proteção? Que Santo é bom para você, mas se recusa amparar a criatura desamparada?
[Para além disso, a hipocrisia: porque você pode doar, mas não pode adquirir originários de doações?]
O meu Santo é onipotente, onisciente e onipresente. Eu não ousaria justificar minha deformidade ótica em Teu nome.

Comprar roupas e artigos novos baratíssimos, proveniente de mão de obra análoga a escravidão, promovendo o capitalismo selvagem, não tem problema?

Somos melhores que o outro? Não eu, por compaixão. Nossas escolhas deixam de ser justas quando causa dano ou lesão ao outro.

Quem ou o que, têm sido nocivo? Depende da perspectiva de quem vê.

Estante multiuso (use madeira de demolição, ou reutilize as "sobras" da construção)

segunda-feira, 8 de agosto de 2016 4 comentários
Shalom, floresssssssssssssss! Mais um diy pra vocês, vamos lá?!











**Lembrem-se: é uma ótima ideia para reciclarmos restos de madeira da construção e até madeira de demolição!
**Essa é uma repostagem de uma postagem antiga, achei legal compartilhar novamente pois teve um bom alcance da primeira vez

E aí, gostaram?

Cabeceiras de cama para se inspirar

segunda-feira, 25 de julho de 2016 Nenhum comentário
Shalom, floresssssss! Sabe quando cê finalmente consegue trocar aquela sua cama de madeira por um cama box, mas infelizmente não pode investir numa cabeceira?
Agora cê pode criar a sua! Trouxe algumas inspirações super fáceis, que inclusive, pretendo escolher uma fazer quando eu finalmente trocar de cama. Bem, ainda estou em duvida se compro o armário e a cama modulado pronto (?) ou se invisto numa box, já que meu quarto é extremamente pequeno.

1. Tecidos, arranjos ou almofadas penduradas
Essa é uma das melhores opções, digo em relação à facilidade de criação, manuseio e higiene. Já estamos acostumados com as cortinas penduradas pelas paredes! Pode se posicionar a mesma, realmente em frente a uma janela ou em uma "parede cega".
A dica vale também para almofadas, penduricalhos e outros.






2. Madeira
Cabeceiras com madeira, são bem fáceis de fazer. Normalmente se usa algum móvel ou esquadria, ambos já estão prontos, só necessitam

Precisamos falar sobre a Terra

segunda-feira, 4 de julho de 2016 Nenhum comentário
A poucos dias, iniciei um curso de educação ambiental. Aliás, é um curso EAD super completo do Senai, disponivel online, gratuito e com certificação (não é publi).
Sempre me "liguei" ao que se diz sobre o meio ambiente. Passei a me policiar radicalmente quando me tornei vegetariana. Me sinto no dever de vestir a camisa do planeta e ir a luta.
A Terra é minha amiga. É sua, é de quem quiser. O problema é que ninguém quer ser amigo dela.
Ela me ama. Te ama também. Mas nem sempre é recíproco.
Ela me empresta o oxigênio, purifica e renova a cada segundo. À ti também.
Apresento-lhes com carinho os 5Rs:

Refletir – antes de comprar ou pedir alguma coisa, deveríamos refletir se realmente precisamos dela. O consumo excessivo e o consumismo lideram as causas da degradação ambiental e social.

Recusar – recusar materiais desnecessários que não sejam biodegradáveis, como sacolas e copos de plástico.

Reutilizar – pensar sobre as coisas que você pode reutilizar: envelopes velhos, jornais, sacolas plásticas etc. Doar ou vender objetos pessoais como vestuário, móveis e brinquedos. A reutilização de itens reduz o número de coisas novas que você precisa comprar e, portanto, reduz a quantidade de resíduos que se produz.

Reduzir – reduzir o lixo e o consumo de energia.

Reciclar - reciclagem envolve a transformação de materiais usados, indesejados em novos produtos para evitar o desperdício de materiais potencialmente úteis.   Apesar das estratégias utilizadas para reciclagem não serem o caminho ideal para a sustentabilidade e a redução das emissões de CO2, elas fazem sentido no que diz respeito à conservação dos recursos naturais escassos. (Via: Panela organica)

Porque não damos a merecida importância? Porque não nos importamos com quem nos acolhe?

Cuidamos de nossos filhos, pais, avós e outros animais, com tanto carinho. A Terra também faz parte do nosso interior,  passou a fazer quando vimos o sol pelo primeiro instante.
Fomos feitos de amor. Somos luz que transborda alma afora.
Sejamos gratos sempre ao nosso Deus e a mãe natureza por cada molécula que nos é permitida tocar.



Plantas suculentas na decoração + como fazer um terrário simples

sábado, 6 de fevereiro de 2016 5 comentários
Gennnte, como nós sabemos, as plantas são essenciais na nossa vida.
Sou apaixonada por plantas pequenas, que não necessitam de muita manutenção, que é pra eu deixar no meu quarto. Mas gosto também das arvores frutíferas, pra por no quintal.
Hoje a postagem é sobre as plantas suculentas. Elas tem bastante variações e cê sempre vai achar uma que te agrade mais. No caso, eu, todas me agradam.


A planta mais conhecida e que com certeza todos já viram ou tiveram, são as famosas Aloe succotrina/ Aloe vera, vulgo Babosa.

Esse tipo de planta se comporta bem em qualquer ambiente da sua casa. Há quem decore até os banheiros com elas.


 Agora vamos aprender a fazer um terrário super fácil e sem complicações? Simmmm :)


 A drenagem pode ser feita com argila expandida. (clique e saiba sobre)






via blog Kristin Eldridge


Lembrando que os potes utilizados são aqueles que já temos em casa: bomboniere, copos de uísque e outros.
Então é isso...


Um beijo iluminado!

Mesa de madeira feita com caibros de demolição ou sobras de construção

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015 6 comentários

       A mesa que vamos aprender a fazer hoje, não é feita com caibros de demolição, nem mesmo com sobras de construção! Mas daria perfeitamente pra adotar essa super ideia. E como sabem, faço o que posso pra ser "sustentavelmente correta". Então, porque não utilizar essas madeiras que seriam descartadas, muitas vezes, em qualquer terreno baldio?
       As sobras de construção podemos encontrar pelos bairros da cidade, dependendo do proprietário, ele pode até doar pra ti. Mas se isso não for possível, você ainda poderá comprar madeiras de demolição, que encontramos em lojas virtuais (Mercado Livre...) pra comprar por um preço bem legal!


       Esses caibros, consequentemente terão algum tipo resíduo: de concreto, tinta, pregos, lascas, e normalmente são um tanto grosseiros. Precisarão talvez de uma boa lixada!

       Então vamos ao tutorial!

Materiais:
  • 15 caibros 0,05 m x 0,05 m x 2,00 m (2,00 m será o comprimento da sua mesa, poderá alterar essa medida se quiser)
  • Caibros com 0,20 m p/ os pés. Mas se encontrar pés de aço pra comprar, poderá usa-los!
  • Parafusos/ pregos compatíveis (tamanho e resistência)
  • Verniz para revestir

01. Corte os caibros lateiras, conforme a foto abaixo, para a sustentação dos pés.


02. Coloque outro caibro sobre o caibro cortado anteriormente, para a sustentação do pés. Assim teremos um melhor acabamento. Em seguida martele os pregos para a fixação do mesmo.


03. Aplique o verniz, para revestir e termos um acabamento melhor.


Está pronta! Pode ser usada como mesa de café, ou como um apoio para os pez. Caso optar pelo apoio para os pés, de um acabamento estofado na parte superior dela :)




Diário de uma reforma: A demolição

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015 Nenhum comentário
   Essa, será nossa nova série aqui no blog. Diário de uma reforma!
   Aqui no fundo da minha casa, temos uma edicula. Mas agora, minha irmã vai se casar, e resolveram utilizar a edicula ao fundo. Mas ela está num péssimo estado, e por isso, vamos demolir e construir um outro projeto.
   Hoje, começaremos com a demolição, e no próximo episodio, espero trazer o projeto pronto.















   A principio, reutilizaríamos as telhas onduline, por um período "provisiorio". Mas por conta de tantos anos expostas, as intempéries, já estão com pouca resistência. As esquadrias de aço também estão em péssimo estado, pelo mesmo motivo das telhas. Todas as instalações hidráulicas e elétricas, já foram desligadas. Aquela arvore, é a minha pequena aceroleira, que vou protege-la até quando eu puder, pois já ouvi boatos que vão arrancá-la. 
   São essas a informações concretas que tenho :). Logo logo eu volto com o progresso! Espero que gostem de me acompanhar.



 
Desenvolvido por Michelly Melo.