nome blog
Mostrando postagens com marcador soociologia urbana. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador soociologia urbana. Mostrar todas as postagens

O fim do sofrimento é só questão de tempo...

sábado, 17 de dezembro de 2016

(da esquerda p/ direita: Aderson Junior, Fabiana Nunes, Thayla Maine e eu)

Convenhamos que essa fotografia não me favoreceu (não que eu seja mais bonita), mas foi sem preparo algum. Quanto a srta. Fabiana, essa está cada dia mais linda! Aos demais, são lindos e alguns dos que alegram as minhas noites nesse curso.

Uma disciplina surge na grade e a principio parecia estar totalmente fora de contexto, me enganei. Quanta complexidade: Sociologia urbana (e posteriormente, arquitetura sociológica). A orientadora? Fabiana Nunes de Oliveira Silva (para mim, Fabi).

Chegou com a melhor impressão sobre os integrantes da classe. Posteriormente, ficou desapontada com a maioria por diversos fatores. Tenho orgulho em dizer que eu e outros, não ficamos dentro do "pack full desapontamento". Até aqui foi só curiosidade, vamos ao assunto...

Uma das primeiras conversas com Fabiana, o assunto foi sugerido por um amigo: "Como você consegue defender bandido, quando na verdade, é crente?" (Fabiana faz parte da mesma igreja que frequento)
Aos religiosos, com certeza conheceu Dimas, o primeiro vida louca da histótia (como disse Mano Brown). Aquele que foi perdoado por Jesus ao se arrepender. Então tire sua conclusão. Aos  não-religiosos que não conhecem a Jesus, menos ainda, Dimas, ofereço o meu perdão.
"Você já imaginou o que acontece com um individuo se lhe trancafiarem num confinamento desumano e superlotado, por um grande periodo de sua vida? E que quando sair ele será tratado como lixo social, vitima do sistema (e que por esse motivo, muitos voltam a refazer o feito?) Completou: - Metade minha é Fé, a outra metade, Ciência!"
Se o amigo ainda tivesse duvida sobre porque defender infrator... Fabiana possui especialização em sistema prisional (seu curriculo é bem mais extenso, mas minha mente é falha e não me permite discriminar tudo). Tem formação também no amor.

Apresentou-me a Sociologia urbana e a Arquitetura sociológica, como ninguém fez até hoje. Fez-me repensar sobre o que vou querer fazer pós conclusão do curso. Projetar residência para a classe com capital excedente nunca foi meu sonho, isso é o que pelo menos 90% dos meus companheiros de sala desejam. Sorte para eles, sorte para mim também, mas anseio algo mais profundo, conciliado com o amor.

Quero vencer sem sacrificar ninguém, sem ver o outro sendo sacrificado. Quero que o povo também vença. Sei a complexidade disso, sei também que somos capazes. Acredito na possibilidade de uma existencia digna para o povo e farei o que puder enquanto em vida para conquistarmos isso. E juntos, conquistaremos!

O fim do sofrimento é só questão de tempo. Embora pareça que o tempo quer perpetuar o sofrimento, eu sei, mas não o fará isso. Em nome do amor, da fé e do conhecimento, tudo é possivel. Mas é necessário acreditar!