Eu, vitimismo


EU, VITIMISMO

Escritos resumidos sobre circunstancias experienciais. Observação continua da relação mulher (principalmente preta) e o espaço social: violação psicológica, opressão silenciosa e destruidora, masculinidade nociva...

O titulo dessa 'coluna', obviamente é uma sátira. Cansada de ouvir o quão vitimistas somos.


A INTENÇÃO É ACOLHEDORA. O SILENCIO NÃO É A CURA!

O vero intuito de sororidade (irmandade) está a cada momento mais disperso: feminismo seletivo e excludente, nós por nós e girls power para todas, exceto para a de classe e etnia vulnerável. Esta só serve para servir, ideologias colonizadoras perpetrando vidas.

Não quero fazer parte da fatia que não honra o significado de sororidade. Ainda acredito no 'nós por nós' - ainda que utópico -, seletivo e à minha maneira.

A demanda do opressor é o teu silencio.

Se você deseja partilhar algum fato, me envie um recadinho. Disponibilizo os ouvidos da alma (vale áudio de duzentas horas), doo apoio emocional e sirvo um cafezinho virtual. Prometo paciência, compreensão e respeito...

Textos publicados

✅ Eu, vitimismo: Capítulo I - Relacionamento afrocentrado, solidão preta e palmitagem...
✅ Eu, vitimismo: Capítulo II - A culpa é de Bruna?
✅ Eu, vitimismo: Capítulo III - Enésimas ressuscitações