Qual a cor do pecado?

terça-feira, 2 de janeiro de 2018
an artist's palette - via wikipedia

Da língua de fogo que tosta a carne suína?
Do medo que arquiva os sonhos?
Do final dos vinte segundos do terceiro tempo?
Da mágoa que convence a não receber perdão?
Do sangue derramado pelos seus caprichos?
Dá concentração de privilégios?
Da omissão dos direitos?

Dê-me licença para lhe dizer
qual a cor que o pecado não veste!

Das mãos que te servem a mesa
e varrem seus rastros derrapados
Dos pés festivos que dançam o fevereiro
Dos lábios que oferecem gomas açúcaradas e malabarismo no semáforo
- em troca? Dinheiro -
Da densidade que escorre entre as pernas
Do corpo que não lhe deve o penhor do agrado...

Qual a cor do pecado?

Deixe-me dizer que a sua paleta
não é absoluta
Diga-me quantas cores combinam?
Há consentimento para que introduzas o polegar em seu orifício?

Qual a cor?
Do solvente que dissolve a massa?

Nenhum comentário

Postar um comentário

 
INÍCIO | PRA TI SOU ELI | CUBO URBANO? | EU, VITIMISMO | ARQUITETURA | POESIAS | CONTATO


Desenvolvido por Michelly Melo
Ilustração por Gabriela Sakata
CUBO URBANO 2014 - 2018