Não sei ser feliz sozinha...

terça-feira, 22 de agosto de 2017
(ilustrativa ao texto - via)
Considerar, o tempo todo, que não merece se relacionar amorosamente (amizade e/ou namoro) com uma pessoa incrível, não é bom. Obviamente, considero melhores que eu as pessoas que estão comigo, é natural, mas não anulo a ciência que tenho de que sou boa o suficiente para merecê-las.

Se permites que o outro decida sempre, que faça as escolhas das coisas que só dependem de tua decisão; se pensa que as oportunidades são além do que merece (e que não sustentará só); se solicita aprovação para tudo por medo de não aceitação posterior... Esta pode ser considerada dependência emocional - ainda que subconsciente -, onde existe o dependente e o provedor - da informação/aprovação e emoção necessária.

Não conseguir ser feliz 'sem incentivo alheio', também não é bom, pois quando houver (se houver) uma interrupção dessa relação, começarão os questionamentos perturbadores e passarás a acreditar que não sabe como continuar a viver, só.

Fazer tudo por alguém, deixa de ser saudável quando o outro passa a se sentir um fracassado quando está sozinho. Por outro lado, ter ciência e ainda assim permitir/incentivar que o outro transfira a direção da vida ou seja 'manipulado' - por você -, é abusivo.

Caso se sinta dependente emocional, não é vergonhoso reconhecer e buscar apoio para identificar como essa dependência se alimenta e consequentemente trabalhar em promover tua autovalorização e recuperar teu espaço - ainda que para isto seja necessária a interrupção da relação.

É importantíssimo, não confundir e pensar que deve ser independente, imune - emocionalmente - o tempo todo. 
O essencial, é que saiba que se tu está com alguém incrível, é puramente porque este te acha incrível demais. O amor é muito puro para ser intolerante, e o que você sente, diz ou pensa é igualmente importante.

8 comentários

  1. Hey
    Acho que nunca é bom depositar todas as suas expectativas em cima de outra pessoa e sua felicidade sempre depender dela. Seja um namorado, ou filho, ou mãe..
    Quando somos emocionalmente independentes somos capazes, inclusive, de fazer bem ao próximo.
    Falo por experiência própria..

    beijos
    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raíssa,

      Exatamente, quando somos 'autossuficientes' podemos nos permitir transbordar, multiplicar com outro alguém...

      Bjoca...

      Excluir
  2. Queria conseguir não ser dependente, nesse texto você descreveu como me sinto,quando a pessoa corta relações comigo, sinto que não consigo respirar, não saber sozinha é uma das piores sensações que alguém pode sentir.
    papo-da-viana.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Débora,

      É extremamente delicada esta questão :( como dito, não é feio buscar ajuda caso se sinta confortável para isto. Infelizmente, os programas e cursos autoajuda só querem lucrar com o mal-estar/desgraça alheia, vendendo palestras entre outros, além de manter a vítima reprimida. É sempre bom expulsar/denunciar o que não te deixa confortável, mas o primeiro passo tu já deu: auto reconhecimento do problema...
      Se eu puder ajudar em algo, me envie um recadinho no email!

      Fique bem, querida! Bjoca...

      Excluir
  3. Um texto realmente bom!
    Devias ver o filme Into The Wild, caso ainda não tenhas visto. Vais adorar por certo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Telma e Pedro!
      um prazer tê-los aqui!

      queridos,
      assisti 'into the wild' nessa madrugada! (que isso! não?)
      ao final senti compaixão de 'Alex' - inútil, pois foi feliz:
      "I have had a happy life and thank the Lord. Goodbye and may God bless all!"

      "Happiness is only real, when shared", quando a tristeza foi profunda por sentir-se 'abandonado' pela amada - natureza.

      o que compõe a felicidade?

      mas não podemos permitir que as vontades espirituais sejam mais problematizadas que sentidas.

      considerações para compô-la são intrínsecas...

      abraços!
      (tomara que voltem 😊)

      Excluir

 
INÍCIO | PRA TI SOU ELI | CUBO URBANO? | EU, VITIMISMO | ARQUITETURA | POESIAS | CONTATO


Desenvolvido por Michelly Melo
Ilustração por Gabriela Sakata
CUBO URBANO 2014 - 2018