nome blog

organicamente

16 janeiro, 2018

deleite inconsciente é o estado de quem está feliz.
a felicidade não ouve a consciência, pois, se quando estás feliz, lembras dos tropeços da vida, noutro instante o sentimento se recolhe. tampouco escolhe através de que(m) se manifestará. basta que estejas inteiramente no momento, sem buscar na consciência sentimentos indiferentes. a pureza do manifesto.

Valei-nos

15 janeiro, 2018

Outro dia veio a notícia de que a 'prova do pecado' do outro, fora atirada sob a porta do templo para que no próximo culto fosse encontrada pelo primeiro despreparado. Não se sabe quem fora.

"Pior do que os que praticam o mal, são os que podem, mas não fazem o bem". Fazer o bem, às vezes é não fazer nada diante das circunstâncias alheias que não nos cabe intromissão. 

Haja compaixão pelos que tentam corrigir o próximo à sua maneira, decretando punições. 
Rogo misericórdia por todos - mas a misericórdia não ameniza o linchamento momentâneo que o transgressor, segundo os princípios de fé dos juízes, é submetido.
Eu que sequer tenho forças, faço como Ana: "...falava no seu coração; só se moviam os seus lábios, e não se ouvia a sua voz..."

Tem gente que martiriza o Cristo todos os dias, selecionando espíritos à pena de morte e excluindo-os do direito de salvação. Parece que também foi lhes dado o poder nos Céus e na Terra...

Gosto muito mais do "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei", do que "Afastai-vos de mim porque não vos conheço".

Salmos. O livro dos  justos, oprimidos, cansados, aflitos e transgressores arrependidos. "A ira de Deus dura um momento só, mas a sua benignidade é eterna."

por trás das cenas

14 janeiro, 2018

onde há companheirismo,
pode haver solidão.
onde não há um grão de sentimentalismo,
pode haver amor profundo.

Querido, é a vida

"E dentro de cada poça, por menor que fosse, haveria o céu... o céu que às vezes um passarinho desmanchava... um passarinho que tinha sede e sem saber desmanchava o céu da água com o bico... ou alguns passarinhos escandalosos que desciam das folhas como raios, se enfiavam na poça, tomavam banho com as penas arrepiadas e desmanchavam o céu com o barro e bico e asas... Contentes..."
(Capítulo XLIX, de "A praça do Diamante")

"... ainda que no mundo haja tanta tristeza, ele sempre ainda pode ser salvo por alguém com um pouco de alegria. Alguns passarinhos, por exemplo." 
(Posfácio de "A praça do Diamante", por Mercè Rodoreda)

calcifiquei-me

12 janeiro, 2018

não estou mais à flor da pele, ferida ardendo a sangue frio, para que toque e saia limpando as pontas dos dedos, como quem tenta destruir a evidência de que estiveste aqui. não estou mais em cartaz para que pague por uma noite de exibição. minha carne deixou de ser de segunda, não caibo mais no teu orçamento, aprendi a escorregar pelo furo no bolso. eis-me aqui, cuspindo muito mais ferro que sangue quente.